A II Turma Recursal do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro manteve a sentença do Juizado Especial da Comarca de Barra Mansa que condenou a companhia Gol Linhas Aéreas a pagar indenização, no valor de R$6.000 mil, a título de danos morais, a passageiro que foi impedido de comparecer ao casamento do amigo, na Argentina.

Segundo o autor, após ​passagens com antecedência, foi surpreendido,na véspera da viagem, com o cancelamento do seu voo, não sendo ofertado pela GOL um novo voo em data próxima ou uma nova passagem érea em empresa parceira, restando, portanto, impedido de comparecer ao casamento do amigo.

Para o magistrado, o dano moral restou caracterizado pela gravidade do evento danoso, pois os ato da ré foram ​suficientes a violar direito da personalidade, causando constrangimentos desnecessários à parte autora.

Não cabe mais recurso contra a decisão. ​O processo foi patrocinado pelo escritório Reis Pinto​ ​Advogados.

Processo​ 0005461-34.2017.8.19.0007.  Clique aqui para visualizar a sentença, na ​íntegra. ​